Todos juntos somos fortes

Não devemos ser escravos de um padrão, de uma época, de um costume.

A floresta é nossa

A Lei Florestal está ameaçada pela bancada da moto-serra.

Surfistas criam prancha feita com 90% de materiais renováveis

A utilização de materiais que não fazem mal ao planeta pode ser encontrada em vários objetos, inclusive em pranchas de surf.

Ato Contra Energia Nuclear

O Brasil precisa de energia limpa.

Todos por praias mais limpas

A campanha “Vamos Limpar o Mundo” 2010, aconteceu na cidade de Itanhaém e contou com a participação de voluntários por toda a cidade.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

'Homem derretido'

Um homem resolveu mostrar os efeitos do aquecimento global de uma maneira criativa em uma calçada de Buenos Aires. Em uma ação da Cruz Vermelha da Argentina, o ‘homem-derretido’ distribuiu folhetos com dicas de como economizar energia (Foto: Cruz Vermelha argentina)

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Conama abre inscrições para conselheiros

O Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) escolherá, no dia 16 de fevereiro, 11 novos conselheiros representantes de organizações não-governamentais para um mandato de dois anos. As entidades ambientalistas interessadas devem se inscrever até o dia 7 de janeiro através de correspondência à Secretaria- Executiva do órgão ou pelo e-mail conama@mma.gov.br.

Para se candidatar, a ONG terá que estar cadastrada do CNEA, Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas, sendo vetada a candidatura de entidade que já tenha exercido dois mandatos consecutivos.

No pleito serão eleitas duas entidades para cada região geográfica e uma de abrangência nacional. Cada uma das 504 organizações inscritas no CNEA poderá votar em duas entidades. O período eleitoral será aberto dia 9 de janeiro e vai até 28 janeiro para quem votar por carta, estendendo-se até 5 de fevereiro para quem votar pela Internet.

O CNEA foi instituído com o objetivo de manter em banco de dados o registro das entidades ambientalistas não-governamentais atuantes no país.
O resultado será divulgado no dia 17 de fevereiro, quando serão apresentados os nomes das novas entidades ambientais que representarão o segmento nas Plenárias e nas Câmara Técnicas do Conama.

O objetivo do Conama é de assessorar, estudar e propor diretrizes de políticas governamentais para o meio ambiente e os recursos naturais ao governo, bem como deliberar, no âmbito de sua competência, sobre normas e padrões compatíveis com o meio ambiente ecologicamente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida. A plenária do Conama é composta por representantes de 22 entidades de trabalhadores e da sociedade civil, oito entidades empresariais, oito do governo municipal, dos 27 estados e 38 do governo federal.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Carta dos jovens da I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente de São Paulo


Águas de Lindóia, 04 de dezembro de 2008

Saudações a todos,

Realizamos no Estado de São Paulo na primeira semana do mês de dezembro de 2008 a I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente (I CEIJMA), num encontro que reuniu jovens de lugares tão distantes, mas com a mesma idéia na cabeça e desejo no coração, a certeza de que podemos e “Vamos Cuidar do Brasil”.

Em três dias de trabalhos intensos podemos trocar idéias, fazer amigos, reforçar as opiniões que trouxemos, e acima de tudo sairmos fortalecidos desse encontro sabendo o quanto é importante conscientizar as escolas e as comunidades, mas o mais significativo ainda é colocar tudo o que vivenciamos em prática e servir de exemplo para outros lugares.

Agradecemos a todos que acreditaram em nós e junto conosco buscaram compreender que jovem também educa jovem, mas educa também todos aqueles que tem o coração e mente aberta, conscientes de que a mudança depende de todos nós e com isso assumimos e representaremos nessa carta essas responsabilidades:
• Cultivar a terra e melhorar a alimentação dos alunos das escolas e de todas as comunidades.
• Preservação do meio ambiente criando hábitos alimentares saudáveis.
• Recuperar a mata ciliar das margens do riacho das marrecas(SP), envolvendo a comunidade escolar e os ribeirinhos, conscientizando e estimulando ações positivas no ato de preservar e recuperar o meio onde se vive.
• Despertar em todos a consciência que a participação efetiva é indispensável para a obtenção do meio ambiente saudável, evitando o desperdício da água para a sobrevivência da biodiversidade.
• Articular as escolas com os órgãos executivos e legislativos, promovendo campanhas significativas para conscientizar sobre o problema do desperdício da água.
• Conscientizar os alunos de todas as comunidades escolares e seus familiares, bem como os vizinhos sobre a necessidade da reciclagem para economia do nosso País, melhorando e preservando o nosso meio ambiente.
• Buscar a diminuição do volume de lixo nos lixões.
• Proteger os mananciais por meio da arrecadação de óleo saturado aos finais de semana nas escolas através da comunidade.
• Evitar o desperdício de bens, conscientizando os alunos do perigo da destruição do meio ambiente.
• Orientar os alunos e a comunidade sobre a importância do uso da água de maneira consciente.
• Realizar campanhas de conscientização e vigilância nos municípios para preservação da água potável, conhecendo as nascentes refletindo sobre a sua conservação.
• Conscientização de toda a comunidade sobre a importância da preservação do meio ambiente e em especial reflorestando as áreas com árvores nativas e frutíferas para atrair fauna e flora.
• Criar mecanismos para uma ação ambiental transformadora, proporcionando condições e atividades individuais e coletivas nas escolas.
• Conservação e recuperação das águas, bem como fomentar estratégias de racionamento e tratamento de esgoto, tomando atitudes ativas que reflitam tanto local quanto global, pensando com responsabilidade no hoje e no amanhã.
• Proporcionar estabilidade e criar laços indestrutíveis com os indivíduos e a natureza, cultivando hortas nas escolas com hortaliças, verduras e legumes, inteiramente orgânicos, sem uso de agrotóxicos, levando a equipe escolar e os alunos a terem uma boa educação alimentar e com isso ter estudantes mais participativos e preocupados com desperdício e o reaproveitamento de alimentos.
• Transformar as áreas das escolas que estão improdutivas em produtivas, fazendo hortas orgânicas, onde tudo o que for produzindo nessa área será consumido pelos alunos na merenda escolar.
• Realizar coleta seletiva de lixo nas escolas, nos bairros e na cidade.
• Aproveitamento do solo e sua fertilização observando o potencial da sua extração vegetal com o direcionamento da produção a comunidade criando um paralelo à reeducação alimentar.
• Racionalizar o uso da água reduzindo as perdas na distribuição, e captar a água da chuva para reaproveita-lá. Para isso é fundamental a criação de ComVidas e Agenda 21.
• Promover uma discussão sobre a relação homem e meio ambiente, sensibilizando o público com medidas simples para a busca de energias alternativas.
• Orientar e conscientizar todos os alunos quanto à importância da purificação do ar para tornar o nosso planeta sustentável garantindo a sobrevivência humana.
• Mudar nossos valores frente às questões ambientais, melhorando a qualidade de vida transformando o ambiente escolar através de gincanas de arrecadamento de lixo reciclável.
• Aproveitar e ampliar o uso da luz natural nas escolas aplicando nos ambientes cobertos com telhas recursos de captação de luz com o uso de garrafas PET com água, substituindo as lâmpadas convencionais.
• Conscientização de todas as comunidades sobre a importância da preservação do ar e o ambiente onde vivemos, mostrando que através de pequenos atos como o uso de bicicletas em substituição aos automóveis poderemos melhorar a qualidade do ar que respiramos e do país em que vivemos.
• Restaurar a mata ciliar do Rio da Prata (SP), localizado próximo a uma unidade escolar através de uma ação conjunta com a comunidade e a diretoria do meio ambiente da nossa região.
• Melhorar o ar protegendo as árvores que ainda restam e plantar todas as que a forem possíveis, só assim a natureza voltará a sorrir de novo.

Nenhum de nós é tão bom quanto todos juntos...

Muito obrigado

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

São Paulo tem sua I Conferência Estadual Infanto Juvenil de Meio Ambiente

Por: João Malavolta / Ecobservatório

Dia 02 iniciou a I Conferência Estadual Infanto Juvenil pelo Meio Ambiente do estado de São Paulo, que acontece até a próxima quinta feira (04/11),na cidade de Águas de Lindóia no interior paulista.

A conferência nesta primeira edição apresenta como tema as “Mudanças Ambientais Globais”, assunto que se relaciona e faz parte do cotidiano de todos os seres humanos.

Considerada marco inicial no Estado para criar novos espaços de discussões e fortalecer os já existentes dentro da perspectiva da construção de politicas publicas voltadas para o protagonismo juvenil, com o objetivo de fornecer subsidios para a elaboração de ações na área socioambiental.

Desde o mês de agosto deste ano, foram mobilizadas cerca de 1050 escolas distribuídas em 91 Diretorias de Ensino vinculadas às 22 Bacias Hidrográficas do estado.

O processo de mobilização para a I CEIJMA aconteceu no ambito escolar com o apoio dos Coletivos Jovens de Meio Ambiente (CJ´s), Programa Escola da Família (PEF), pautados pelo programa “Vamos Cuidar do Brasil com as Escolas”, através de “kits” didátiocs produzidos em gestão compartilhada pelo MEC e MMA.

As Conferências Estaduais Infanto Juvenis pelo Meio Ambiente são ações que estão diretamente relacionadas com um movimento mundial. Elas acontecem durante a “Década da Educação para o Desenvolvimento Sustentável” e no “Ano Internacional do Planeta Terra”, definidos pela UNESCO.

Durante a mesa de abertura da I CEIJMA estavam presentes representantes do MEC (Ministério da Educação), SEE (Secretaria de Estado da Educação), FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação, Programa Escola da Familia (PEF), Programa Juventude e Meio Ambiente (MEC/MMA) e Coletivo Joven de Meio Ambiente de São Paulo (CJ/SP).

Idéias da Abertura

Abrindo as considerações sobre a I CEIJMA, a representante do CJ Camila Melo deu boas vindas aos estudantes e reforçou o papel dos jovens delegados nessa primeira edição. “Hoje estamos aqui por algo que nos une e que queremos transformar, o mundo onde vivemos e essa oportunidade nos possibilita um novo olhar para o planeta para melhorar a nossa forma de ver a vida em sua totalidade”.

Representando a Fundação para o Desenvolvimento da Educação, que é o órgão executor do Programa Escola da Família, a Chefe do Departamento de Parcerias, Profª. Ana Maria Stuginski, em poucas palavras ressumiu o seu entendimento sobre a importância desse processo de engajamento de jovens na defesa do meio ambiente. Observando esses jovens aqui eu vejo gotas de chuva que se aglutinam e formam um rio que tem a força de olhar infinitamente para as causas do meio ambiente”.

Marlene Gardel da Secretaria de Estado da Educação enfocou em sua fala a importância da Conferência nas escolas. “O processo iniciado nos espaços escolares formaram um laço entre os alunos para o desenvolvimento deles como cidadãos para o exercicio da cidadania”.

Coordenando o Programa de Juventude e Meio Ambiente desde o início deste ano, Rangel Moedano contextualizou o processo das Conferências que se iniciaram em 2003 com a I Conferência Nacional Infanto Juvenil de Meio Ambiente. “Esse momento é um marco, nunca reunimos tantos jovens e adolescentes para pensar a questão ambiental no nosso estado”, e falou sobre o tamanho da responsabilidade desses jovens, “Esse evento é um exercicio que pode transformar as nossas vidas, nossas escolas e o nosso planeta”.

Já a Professora Iara Bernardi, representante do Ministério da Educação, em São Paulo demonstrou grande satisfação com a o resultado do processo estadual da construção da ICEIJMA, que escolherá em Águas de Lindóia os delegados que representarão São Paulo na III Conferência Nacional Infanto Juvenil de Meio Ambiente em Brasilia no ano que vem. “As propostas que sairão daqui representam o tamanho do trabalho que temos que fazer, vocês podem se tornar lideraças em suas comunidades e influir nas decisões que contribuam com a melhoria da nossa qualidade de vida e serem atores das mudanças que querem ver no nosso País”.

Fechando a mesa de abertura a A Coordenadora do Programa Escola da Família - Profª. Mary Kawauchi, reiterou a importância do trabalho de todos os envolvidos e lembrou da valor que tem a troca de idéias entre todos os participantes para a construção da atmosfera da I CEIJMA.

Também foi registrada a presença da representante da União Paulista dos Conselhos Municipais de Educação, a professora Roseli dos Santos Ribeiro, Ivandro Martins da Silva, conhecido como Tupã representando os Povos Indígenas, João Nelson dos Santos, do MEC de São Paulo e Camila Bianch, enraizadora do MEC.

Águas de Lindóia concentra nesses três dias os anseios dos jovens do Estado de São Paulo, que representam suas escolas e seus municipios frente ao desafio de construir novos olhares dentro de perpesctivas diferentes mas com responsabilidades comuns frente ao desafio de adaptar nossas vidas as mudanças ambientais globais.

Realização:

Coletivos Jovens de Meio Ambiente - São Paulo - (CJ Caipira / CJ Caiçara / CJ Sampa / CJ ABC)

MEC - Ministério da Educação

SEE - Secretaria de Estado da Educação de São Paulo

PEF - Programa Escola da Família

Apoio:

5 Elemetos - ONG Camará - ONG Caminho das Águas / Itu - ONG Ecosurfi - ISPIS (Instituto SincroniCidade para Interação Social) - REJUMA (Rede Juventude pelo Meio Ambiente e Sustentabilidade - REPEA (Rede Paulista de Educação Ambiental - SVMA (Secretaria do Verde do Meio Ambiente)

Portais:

www.flechadeluz.org

www.rejuna.org.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Creative Commons License
Ecobservatório by João Malavolta is licensed under a Creative Commons.
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More